sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Falando em Sociedade Moderna...


(originalmente um comentário sobre o artigo "Sociedade Moderna", por Camila Mickers. Clique no link e leia por você mesmo esse ensaio ampliador de horizontes.)

"A centralidade da televisão contribuiu para acelerar a construção de um imaginário social povoado por sonhos consumistas e por valores calcados mais no sucesso individual- a lógica passada pelos filmes norte-americanos que dividem as pessoas em vitoriosas e derrotadas- e menos nas antigas utopias políticas voltada para a solidariedade equidade social."

De fato! É fácil constatar isso nas próprias salas de aula: os que conseguem se adaptar adequadamente ao sistema escolar são vistos como exemplos a serem seguidos. Esta homogeneidade - do estereótipo do "aluno perfeito" - destrói a diversidade do aprendizado, a bagagem cultural de cada estudante, e tudo isso para benefício de quem? Certamente que não o nosso...

O sucesso individual também é uma das maiores ilusões concebidas. É óbvio que devemos muito a nós mesmos, isto é, aos nossos esforços em relação ao aprender, ao aplicar os conhecimentos, até mesmo ao nosso auto-didatismo adquirido (todos nós o desenvolvemos, não obstante o "grau de evolução" deste)... mas... e o quanto devemos à nossa família? aos nossos verdadeiros amigos, que tanto nos ajudam nestes meandros da vida?

Não é porque o Brad Pitt é forte, bonito e bem-sucedido que ele irá desbravar este mundo sozinho. Não, de forma alguma! Devemos muito, a muitas pessoas, e isto deveria ser mais importante do que esse individualismo exacerbado - que tanto vemos atualmente (pode ser que esteja até mesmo mais acentuado do que em outros períodos históricos...).

Sim, nenhuma ideologia é superior à massificação. Talvez, somente cada um percebendo o estado em que se encontra, que algo irá mudar. Bem, eu tento contribuir com meu próprio blog. Por isso considero a internet um instrumento tão único: qualquer um pode expandir seus conhecimentos de maneira absurda com esse meio libertador. E os blogs, então!

É bom que haja pessoas atentas a isso tudo que vem ocorrendo, e que escrevam - e propaguem - as sementes de suas reflexões, daquilo por que estamos passando.

E jamais haverá um "tarde demais"... o conformismo nunca terá data marcada para terminar. Depende de cada um, e dos difusores desse conhecimento também, claro.

Parabéns, Camila! Que bom ler acerca disso algures.

(Obs. Nota-se que as pessoas andam cada vez mais ocupadas nos dias de hoje: tem-se de fazer não só o corriqueiro curso superior, mas, também, pós-graduações, doutorados e pós-doutorados, enfim... o tempo restante dessas pessoas envoltas por tanto trabalho e estudo é dificilmente dirigido à leitura de livros... os blogs e outros sítios virtuais parecem estar suprindo - de forma incrível - essa necessidade do refletir. De introspecção.)

4 comentários:

H. 0.9. disse...

Será que não se encaixa mesmo... nunca?

Grato pela visita ao K&S, espero qe tenha se divertido. Gostei da sua escrita... e pelo visto, compartilha comigo a "dádiva" de estudar no CEFET-SP... rsrsrs. O que você cumpre, ops, quer dizer, cursa lá?

Até o próximo post.

Lucas Pascholatti Carapiá disse...

Opa!

Comentário sobre o texto da Camila!

Vide o comentário que eu deixei depois lá no nosso blog, depois do teu.

=P
...

E é por isso que escrevemos...
Fazemos blogs...
Deixamos nossas marcas...

A vida dos que perceberam a alienação é uma fuga constante contra ela (quando somos desplugados, vivemos por fugir dos agentes)! Somos alienados o tempo todo e nós não sabemos. Mas a primeira vez que percebemos, nos colocamos a correr. Correr disso e nos manter ativos e em alerta. Constantemente. O sistema nos alheia a ele. Para que ele não se termine.

Mais ou menos isso.

As pessoas esqueceram que erram e esqueceram que podem jamais chegar ao sucesso. O sucesso é algo praticamente inalcançável. As pessoas sonham em ser diretoras de empresas sem jamais pensar que abaixo do diretor existem muitos e muitos funcionários de cargos mais baixos. É a publicidade, e quem ganha com essa nossa alienação. O sistema. E ele só se mantém. E só se manteve por toda história devido a isso. Ele se articulou para que nós nos mantivéssemos alienados.

A vida coisificada. Tentam nos guiar e dizer como deveremos viver.

Maravilhosa a internet não?
Essa terra de ninguém revoluciona demais o mundo... Temos acesso a tudo e sem problemas!
Artes, filmes, vídeos, músicas... TUDO! Coisa que anos e anos atrás só eram para aqueles que poderiam pagar. E mesmo assim, só o que queriam vender. Maravilhoso esse mundo mágico, não?

Nessas horas que fico feliz por não morar na China! Internet livre para a eternidade! Por favor

Comentário - Confuso...

hehehehe

Fernando Pimenta disse...

Sem dúvidas! Os agentes podem ser qualquer um; lembra-se do Morfeu dizendo ao Neo? Até mesmo eu e você, com outros "desplugados"...

E outra coisa muito pertinente que comentaste: a coisificação (ou: reificação) da vida. Sem dúvidas. Para muitas mensagens publicistas, o que é a vida, senão ter um corpo esbelto, moreno, malhado, com um(a) parceiro(a) "corporealmente perfeito" (não há de fato isso, mas em nossas cabeças vê-se claramente o corpo de modelos), e que mais? AH! Viver feliz, viver saudável, viver no presente....

Tudo besteira, para se enveredar por meandros tortuosos grande parte das pessoas que têm o potencial para ver por trás desta Matrix escancarada. E, muitas vezes, graças a suas falhas grotescas, é possível delinear um pouco do Real...

Camila disse...

Nossa, fiquei contente quando vi que você gostou do que eu escrevi!

êeh \o/