sábado, 22 de maio de 2010

Haicai Insubmisso (V)

Um sorriso sincero
Imperfeito que seja
Sempre perfeito será.

6 comentários:

Edison Junior disse...

Gosto muito de seus haicais. Esse em especial.

Fernando J. Pimenta disse...

Ah, Éd, a história desse é muito bonita. Eu estava no metrô, já cansado e em pé da maratona diária, quando eu vi um homem dar seu lugar a uma mulher japonesa, cujo sorriso em resposta, antes de se sentar, foi tão sincero, que eu quase me comovi às lágrimas. em apenas um gesto, e dum jeito tão simples, aquela mulher iluminou a minha sexta-feira. Eu pude entrever uma lição de vida naquele agradecimento calado, mas eloquente, honesto e direto ao ponto. Às vezes esquecemos de como ser gratos - e aquela mulher me lembrou que isso é algo que jamais devemos esquecer.

E em todo caminho eu vim pensando em como expressar essa bela ação dela em três versos simples como aquele próprio gesto, e despretensiosos, e ao mesmo tempo universais. Um gesto humano, colocado em três versos que só fariam sentido a um humano (neste planeta, que eu saiba, só os humanos sorriem para amainar a vida e mostrar sua melhor faceta).

Como sempre, valeu!!

Edison Junior disse...

Posso colocar no meu blog, com as devidas referências?

Fernando J. Pimenta disse...

Claro que pode, Éd! Eu fico é feliz que você tenha gostado tanto assim dele!

Estou te devendo umas visitinhas no teu sítio. Logo mais estarei lá.

Abraço!!

Arthur Attili disse...

Cara, isso foi uma excelente ideia poética. Parabéns!

Fernando J. Pimenta disse...

Seria a poesia, então, o desenvolvimento mental de um fato que se põe diante de nós?

Isto é, teríamos a escolha de tomá-lo em sua concretude como algo consumado, ou apenas o início de uma ideia que se põe em nossa vida, obra do acaso prendado.