domingo, 4 de abril de 2010

Ramadã Eterno


Fanfarrões jamais
Faltarão no mundo

O poeta abstém-se de farras
Põe-se em sua alma triste
Pr'assim livrar-se de amarras
E manter-se sempre em riste

2 comentários:

Jefferson disse...

Anúncio aos poetas!

Fanfarras, fanfarras e fanfarras...

Infinitas.

Fernando J. Pimenta disse...

Fanfarras d'alma e nada mais.