sábado, 26 de dezembro de 2009

Feliz Natal

Eu nunca fui pedinte
Fui sempre bom ouvinte
O papo é o seguinte
Agora eu vou falar

No primeiro dia
Você era a mais bela
Na segunda vez
Ainda uma donzela

Mas daí você me disse
Acabou, tá terminado
Não sinto esse amor-paixão
Dali eu fui pro chão...

Jogado na miséria emocional
Mastigando o pão amassado
Misturado e mesclado
Com as ervas do diabo

E hoje eu te vi
Um belo exemplar
Do tipo de mulher
Que jamais pisaria
Em meu lar

Usado, largado
Um náufrago ilhado
Totalmente humilhado
Foi como eu me senti

Um pierrô do amor
Seguidor do platonismo
Eu procurava nessa fé
O meu próprio iluminismo

Do céu para o abismo
Expulso do etéreo paraíso
Procurei fortalecer
No meu cruel cinismo

E hoje eu sei
Como ninguém
Que quando eu te amei
Eu vivia no além

Porém agora no aquém
É tudo mais Real
Obrigado, baby -
Tchau, tchau...

(Feliz Natal)

3 comentários:

SIENITO disse...

Você é ótimo!

Eu já tinha essa certeza quando decidi seguir seu blog... e esse texto - UAU, de uma forma leve e até bem íntima, conseguiu narrar o desfecho de quase todas as paixões – tenho um mais comprido que também trata desse desfecho no qual a gente não vive sem: http://rotinadaideia.blogspot.com/2008/12/no-rastro-da-paixo.html
Obrigada pelos comentários nos meus textos, sou menos que uma iniciante ou uma amadora... Comecei a escrever pela timidez e por certa frustração por ter me distanciado das coisas que eu gostava...
Fiquei mais feliz ainda quando vi que você estuda Letras (quase todos os meus amigos fizeram letras), na minha época de escola fazíamos teatro e então todos (nós três, rs) decidimos prestar o mesmo vestibular na FUVEST , dos três eu e um amigo tivemos a sorte de passar, e eu por pura insegurança e pressão (da doida da minha mãe) desisti, e decidi fazer direito em uma Faculdade Municipal aqui da minha cidade, mas hoje vejo que a chatice da minha mãe foi boa, porque estou indo para o ultimo ano e não me vejo fazendo outra coisa - mesmo que a maioria dos dias sejam monótonos, tratando de burocracia, vez ou outra eu me supero, me descubro e exerço algo que mais pra frente quero que tome conta de mim (enfim, vai entender as paixões profissionais)...
Seus comentários foram muito bons, principalmente o do texto sobre os homens, ressalto que apesar da revolta ao escrever essas novas manias e vaidades masculinas não é algo que me incomoda, esses comentários descritos no texto surgiu em conversa entre amigas, onde os homens foram esmagados de tantos insultos.
... Eu só me incomodo com o estereotipo, mas isso não é só um defeito masculino, mulheres também. Criam perfeições, o tipo ideal de beleza, e se a coisa piorar teremos uma legião de pessoas com a mesma aparência, com estoque de água oxigenada esgotado nas farmácias, clínicas de estéticas lotadas, etc...
Também não acho errado o cara não ter pelo no peito, acho errado ele depilar o que a natureza lhe deu, acho uma preocupação sem fundamento (tirando os esportistas claro)... Enfim, não sei como me expressar, mas não estou à procura de um macho bruto, rs... Só estou à procura de alguém que como eu tenha a aparência como mero detalhe, não como um objetivo, uma busca feroz, um referência de felicidade...
Tenho a certeza de que a beleza é maravilhosa, e que todo mundo queria ser bonito, ou ter alguém bonito por perto... E até eu tenho sim minhas vaidades, minhas preferências, mas não faço disso limitações, já namorei gordinhos, barrigudinhos, carecas (menos desdentados, porque o sorriso sim é fundamental!rs)... Assim, eu quero dizer que já não me bastava ver mulheres se acabando de formol para ter aquele cabelo de japa, agora os homens também, eu só me assusto com o desfecho dessa nova onda!
Ahh é melhor deixa pra lá, quando a gente não tem esse dom que você tem de escrever bem, acaba escrevendo d+, sem escrever nada...
Espero uma oportunidade de trocar mais idéias...
Se você fizer parte da geração orkutiana ("não saio de casa sem antes ler meus scraap’s"), me adiciona:
Karen rocha, se não, me adiciona no msn ("todo ser urbano tem, nem vem que não tem",rs) - karenpoulain@hotmail.com (não é pra dar risada, que esse é meu e-mail pré-adolescente (ó céus)!rs

Um beijo, e um ano novo com estrofes ainda mais harmoniosas que as de 2009!

Nina disse...

bom, um comentário meio rapido e (invariavelmente) abaixo do valor que seus textos têm: ficou maravilhoso!pessoal e uiversal, falando com novas expressões coisas que todos sentimos, e dando um novo olhar àquilo tudo que a gente pensa que já conhece!
feliz ano novo!
beejo

Fernando Pimenta disse...

Muito obrigado!!