domingo, 27 de abril de 2008

Desmatamento

(Cianorte - Paraná. Ano: 1972. Autor: Celo - Tribuna de Cianorte.)
Qual é a relação entre o desmatamento e o trabalho escravo? Ou entre grilagem de terra e as madeireiras? É simples. Segundo Ailson Machado¹: "onde tem desmatamento ilegal, tem grilagem de terra, tem madeireiras e tem morte. [...] O trabalho escravo vem junto, porque eles [proprietários ou grileiros] usam essas pessoas, a maioria delas migrantes, para abrir a mata. Quando termina o desmate, ou elas ficam expostas à violência, sem trabalho, ou são levadas para outras áreas para serem exploradas." E, além de tudo isso, o avanço do desmatamento na Amazônia corresponde ao crescimento da pecuária. [Folha de São Paulo, Brasil, 27/04/2008]

¹assessor de mediação de conflitos agrários da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência

Puxa! Nunca tinha visto em termos tão simples a relação entre desmatamento, grilagem, trabalho escravo e avanço da pecuária. É, às vezes vale mais a pena pegar o jornal de domingo do que o livro de geografia.... Ah! E cuidado ao denunciar um desmatamento sério (isto é, sob as ordens de algum grande agronegócio): "Homem é assassinado depois de denunciar desmatamento". Pois é, o século XXI tem essa facilidade em nos trazer notícias à la ditadura militar. O agronegócio é mais poderoso que o Estado. Ele mata quem desejar - qualquer um que for inconveniente. Interessante. Muito interessante.

Ah! E pensem bem: a notícia acima é a primeira, de três notícias bastante chocantes, que li hoje. A segunda candidata para prêmio de "Notícia Mais Estranha do Dia" é: "Austríaco é suspeito de Manter Filha Presa em Porão por Mais de 20 Anos". E a terceira: "Jovem Mata Pai, Madrasta e Irmãos nos EUA".

Como Cat Stevens já cantava: "Oh, baby baby it's a wild world.....

2 comentários:

Lucas Pascholatti Carapiá disse...

Esse do austríaco foi revoltante. Mas ainda acho que devíamos ser como William Wallace quando lutou pela liberdade da Escôcia contra a Inglaterra. Sem medo e pensando no melhor.

Fernando Pimenta disse...

Sim. O que William Wallace sofreu por sua coragem, no entanto, não é para todos os estômagos...