segunda-feira, 12 de julho de 2010

Almeida Júnior

Olha a passagem do vento
Passagem sequer comprada
De um pétreo punho avarento
Passagem - passou... Passada.

Olha a passagem do vento
Passando, voando além
Um respiro poeirento
Carregado de Belém

Vem vindo o vento passando
De um calor arrefecido
Nas paixões de Marlon Brando
Meu Brasil recém-parido

Olha, olha, olha.. o belo
Caipira picando o fumo
Basta olhar tamanho esmero
Cada traço com seu rumo

Cada traço com aprumo
Almeida Júnior pintou
O roceiro com seu fumo
Ele, sim, se eternizou.

2 comentários:

Renato disse...

Ah, lindo acervo da Pinacoteca... Ah, cálido sol do interior, do sertão brasileiro! Ah, almejado passar compassado do tempo sem as coreografias mirabolantes do homem de fumo pré-picado!

Fernando J. Pimenta disse...

Hahaha... pois então, meu amigo, pois sim! Um grande e âmagamente sincero indeed! a este teu comentário!