quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Platônico

Eu amo a ideia de te amar.

4 comentários:

Meg / Bombs disse...

é oq a maioria das pessoas fazem... inclusive eu li um texto da Tati Bernardi q falava q toda mulher ama a ideia de estar amando. era mt bom, se eu lembrasse o nome te falava ;)

Lucas Pascholatti Carapiá disse...

Às vezes a ideia do amor é ódio. Às vezes saímos do concreto e voltamos à ideia, às vezes vamos da ideia pro concreto... A ideia do amor prevalece sempre... Às vezes o amor é uma ilusão, por isso sofremos tanto por culpa dela, mas o melhor mesmo, é o equilíbrio e amar o próximo intransitivamente. Amo-a porque sim, porque vim a amá-la, como ela é, e também pela ideia do que ela é, afinal, nós vivemos da ideia que temos das coisas... Na real mesmo, tudo é uma ideia, nós não vivemos do real, não sei o que é ser você, não sei o que é ser minha amada... Mas posso ter uma ideia boa. O amor idealizado nunca dá certo, nós temos um quê de nós no próximo e também o próximo é um si mesmo... É complicado o amor...

Lucas Pascholatti Carapiá disse...

Que legal brizar com a ideia do amor platônico!

Fernando J. Pimenta disse...

Valeu, Natasha, valeu, Lucas! É uma ideia bastante simples, mas na maior parte dos casos é o que fazemos. Amamos mais a ideia de amarmos tal pessoa do que a pessoa em si. Obrigado!